justiça

Tinha a de veículos ligeiros, mas necessitava de ser ainda mais ligeiro. Portanto, tirou a carta de motociclos. Comprou uma qualquer em 3ª mão para aprender a fazer uns piões, uns cavalinhos e uns rés-vés aos carros no meio do trânsito. Estatelou-se algumas vezes, passou pelo hospital outras tantas. Mas quem tem um projecto ultrapassa todos os obstáculos e esse era o seu lema.
Era um fulano de boas famílias, da antiga classe média abastada, mas as tropelias que fez ao longo da vida deixaram-no numa situação ingrata monetária e socialmente. Portanto, estava na hora de iniciar uma nova carreira e visto que os 40 são os novos 30 ainda tinha muito para dar.
Enquanto planeava a perfeição, tinha que encontrar formas de garantir o dinheiro para adquirir o equipamento necessário para esse trabalho. Então, vendeu coisas que tinha por metade do valor e comprou uma mota rápida, mista urbana/enduro, confortável e estável.
Escolheu a época natalícia para iniciar este novo percurso. Esperava ao pé dos multibancos e CTT. Arrancava com velocidade e roubava as malinhas ou sacolas das pessoas. Algumas eram puxadas dezenas de metros, outras apenas gritavam. Já tinha perícia suficiente para se esquivar de alguns cromos que tentavam impedir a sua fuga.
Num mês conseguiu juntar 3897€ e alguns cêntimos.
Durante um ano esse foi o seu emprego. Nem todos os meses eram bons, mas Junho e Novembro compensavam os piores, como Maio e Janeiro.
Passado um ano, vendeu a mota, o capacete e o casaco de cabedal. Tudo por 2000€.
Juntou todo o dinheiro de 365 dias de trabalho e chegou ao objectivo: 50.000€!
Conseguia assim o necessário para comprar equipamento video, audio e de gravação de extrema precisão e longo alcance. Alugou um andar defronte a uma sede de um dos maiores bancos portugueses e apontou a objectiva para os computadores pessoais dos principais directores. Conseguiu, com grande facilidade, filmar e gravar todas as passwords e códigos pessoais de acessos específicos a contas secretas e a fundos de desenvolvimento e investimento.
Como divertimento, ainda filmou uns quantos encontros escaldantes entre colegas de ofício, não que fossem secretárias e patrões, e enviou cópias para os mais importantes pedindo 50.000€ a cada para não as divulgar à imprensa cor-de-rosa. Combinava as trocas em locais públicos, disfarçava-se com um bigode falso, um boné grande e uns ténis cor de laranja shocking. Ele sabia que, se alguém fosse à polícia só se lembraria desses detalhes.
Com tudo isto, a segunda gaveta do seu armário tinha maços enrolados de notas que superavam meio milhão de euros.
Mas era altura para o grande golpe, o perfeito. Aquele que pensou e para que trabalhou todo este tempo. Juntou-se a um amigo hacker/nerd/gueek que estava prestes a ser preso por ter sido o responsável por uma rede P2P nacional e que precisaria do melhor advogado que o dinheiro poderia comprar e, com as passwords e códigos dos directores do banco, entrou nas contas, nos sistemas, nas off-shores, em tudo.
Descobriu muitos segredos, muitas contas engraçadas de gente muito famosa e social, mas o seu propósito era diferente. Distribuiu toda essa riqueza pelas contas de milhares de famílias portuguesas que tinham dificuldade em pagar as rendas das casas onde viviam. E porque não os carros? Dava para tudo. Pagou o Iva e os IRCs e a Segurança Social de todas as micro-empresas que desesperavam por não ter solução. E por fim, pagou as dívidas que o próprio banco tinha a centenas de fornecedores.
Deu metade do dinheiro que tinha ao amigo, rabiscou-lhe o número de um advogado e incendiou o pequeno apartamento onde todo o equipamento tinha feito o seu trabalho.
Entrou no pequeno Mazda que tinha alugado ao mês, olhou uma última vez para o grandioso incêndio que consumia o andar e foi beber um copo.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s