dias

Esta é a aventura de um homem que gostava do Sábado. Aliás, só gostava mesmo desse dia. Detestava o Domingo e odiava todos os dias do resto da semana. Nunca soube porquê. Mas aceitou essa realidade quando atingiu a maioridade e decidiu saír de casa dos pais que não compreendiam tal demência.
Era ao Sábado que ele recuperava as energias, fazia exactamente o que queria, quando desligava os telemóveis e nem sequer ligava o computador. O Sábado, como muitas namoradas vieram a descobrir e depois desistir era só dele. Só para ele.
Enquanto a vida dos amigos e amigas se enchia de problemas de variadíssima ordem, ele conseguia reunir em apenas 24 horas todas as forças que lhe permitiam viver o resto da semana sem grandes confusões. Quem o conhecia bem invejava-lhe tal sorte. Mas para ele era um azar. Quantos relacionamentos acabaram devido a isso? A quantos casamentos e aniversários faltou? Contudo e chegando o Sábado seguinte, todos esses dramas eram ultrapassados.
O problema aconteceu quando o seu pai morreu num Sábado. O que fazer? Afinal, durante anos o Sábado era dele. Como é que isto aconteceu? O homem ficou desorientado, sem saber o que fazer. Por um lado, não poderia faltar a este funeral, por outro toda a sua existência deixava de ser real.
Como em muitas coisas da vida, há que tomar uma decisão para ultrapassar uma situação muito difícil e isso também aconteceu com ele.
Escolheu um 15º andar de um prédio na Av da liberdade…

Advertisements

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s