Reflexo

Esta é a aventura de uma máscara. Era sabidona, andava por cá há muito muito tempo. Já tinha sido usada por monges, políticos, médicos, pintores, donas de casa e cozinheiros. Conhecia todas as artes, todas as manhas. Sabia sorrir e chorar, fazer beicinho e assustar. E assustar-se.
De todas as vidas que mascarou, lembra algumas mais ousadas. Outras mais dementes. E ainda outras extraordinárias. Mas a que mais a marcou foi aquela que já tinha uma máscara vestida. A princípio não percebeu que estava a ser a sobre capa da já existente. Mas uma constante comichão e mal estar fazia com que olhasse para a cara que mascarava. Só via o seu reflexo, nada demais. Mas era um reflexo tão perfeito que, por vezes, a assustava. De dia para dia o desconforto era maior. Até que não resistiu e procurou outra vida. Quando estava naquele momento de passar de uma para outra, um nano segundo imperceptível para nós que as usamos sem saber, alguma coisa a fez abrandar o salto: era o seu reflexo que a não queria deixar ir. Só aí ela percebeu a sua verdade. Desmascarada. E nua.
Nunca mais olhou para trás.

Advertisements

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s